sábado, 25 de dezembro de 2010

O Rei nasceu

Pegureiros olhavam no céu
Uma luz no frio negro.
O Rei nasceu
Sem castelos, sem muralhas,
Para alcançar grandes vitórias
Sem o sangue das batalhas.

1 comentário:

maria belem disse...

Cá estou passeando no teu blogue.
Este, pelo que vejo, é só de poemas e está muito bonito, sóbrio.
Agora vamo-nos lendo por aí.
Abraço
Júlia