quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Segredo do passado

Paira no ar um segredo do passado
História que não conto
D'algo que estava errado
Conto que não digo,
Nos cantos da mente esquecido.
Ei-lo de pompa agora,
Esse segredo de outrora,
Agora, assombro
Como assobio de cornamusa.
Voam aos sete ventos
Os tons lamurientos
De verdade abstrusa,
O queimor dos meus tormentos.
O passado revolve
O que não se resolveu nem resolve.

1 comentário:

Um Olhar disse...

Só quando vivemos acontecimentos da vida é que percebemos o quanto é compensadora e maravilhosa cada experiência. O segredo, saber viver sempre com um sorriso de esperança.

Bjo
Fatima