domingo, 16 de maio de 2010

Saudades tuas

Empreteço os tempos que me atormentam
O coração ávido dum beijo teu.
A cada segundo volvido aumentam
Saudades tuas, lamento meu.

Conto as horas que vêm para te ver,
Ânsia nos meus sonhos em pesadelo
Se sonhar contigo, em te perder:
Sonho, o qual, mais que quero, é esquecê-lo.

Lembro o teu sorriso e o olhar sereno
Como as ondas do mar calmo ao fim do dia.
Não sei se é antídoto ou veneno.

Mesmo de infinda a distância que nos separa,
Quando, ao longe, sinto a tua voz tão doce e clara
O meu peito pula e salta de alegria.

1 comentário:

Olhar Meu disse...

Saudade, como dói sentir saudades...bonito, como sempre.

GBjo
Fatima